19 de out de 2010

Bastidores - Referências Capítulo 5

Estou lutando com monstros horríveis. Os assombrosos bonequinhos de esboço,
me encarando ansiosamente. Como somos? Eles perguntam. Não sei, eu respondo.
Sou apenas uma reles desenhista com uma memória visual curta e limitada.
O que vestimos? Não sei, eu digo implorando piedade.



Nessas horas as referências são minhas fiéis amigas. Eu olho nas revistas, com
 a esperança de que elas me mostrem o que esses seres vestem e com o
que eles se parecem, para que me deixem em paz.
  
 E quando são cenários, mudos mas ansiosos, são a lugares queridos que eu recorro.
Virgínia precisava de um emprego, e eu nem precisei pensar muito para saber onde empregá-la.
Livros, livros, livros, será que existiria um lugar mais conveniente para uma sonhadora trabalhar?
E não tinha como ser outro prédio, outra biblioteca, pois foi nesse prédio que armazena
sonhos que tive acesso aos meus mais valiosos companheiros de aventura.


Biblioteca Cora Coralina, Goiânia-GO

Virgínia parece ter aprovado.

Um comentário:

joão thiago disse...

a virgínia aprova e nós, leitores, também. E aí, desenhista? Já descobriu que carinhas têm os bonecos de esboço?