19 de mai de 2011

27 º dia - alguém que você ame



Reservei-me um dia o direito de ser tola.
Rabisquei corações e nossos nomes numa folha de papel.
Sonhei com as possibilidades, as probabilidades.
Construí belos castelos de esperança nas minhas tolas fantasias.

E é claro que você estragou tudo. Nem quis tentar, experimentar, sonhar também.
Então descobri que estava condenada, pois não há cura para a tolice.

Mas percebi, depois de me machucar um sem par de vezes que
na verdade não procuro um príncipe, nem o cara certo, nem o homem perfeito.

Eu procuro apenas um tolo, assim como eu, que não se envergonhe da sua tolice
e não tenha medo de também sonhar.

Nenhum comentário: